Mário 'Ripshocks' Nunes, 'mid laner' FTW eSports Club, League Of Legends

League Of Legends

Sep 13, 2015

É com orgulho que a FTW eSports Club apresenta o 'Mid Laner' da equipa da divisão Pro de League Of Legends da FTW eSports Club.


Mário "Ripshocks" Nunes, é a maior novidade deste novo "line-up" que a FTW eSports Club apresenta, de forma aos nossos seguidores poderem conhecê-lo um pouco melhor, fizemos-lhe uma pequena entrevista. 

 

 

1. Olá Mário, desde já bem-vindo à FTW eSports Club de forma a quem nos acompanha  conhecer-te um pouco melhor, fala-nos um pouco de ti.

 

"Boas, desde já obrigado pela oportunidade de ser entrevistado. Chamo-me Mário Nunes e tenho 17 anos. Jogo League of Legends desde meados da Season 3, mas só a partir da Season 4 decidi dedicar-me a soloqueue onde nunca tive problemas em subir mesmo jogando uma quantidade mínima de jogos resultando, portanto, em winrates fora do normal ao longo de múltiplas contas.

Sou atualmente o mid-laner da FTW eSports pelo nome de “FTW Ripshocks” e apesar de não ter um historial competitivo sólido como outros jogadores portugueses, espero provar ser uma mais-valia para a equipa e para a própria organização."




2. Como surgiu este teu ingresso na FTW eSports Club? O que conhecias da FTW?

 

"Candidatei-me à FTW eSports há algum tempo atrás com a finalidade de entrar numa equipa competitiva na qual eu conseguisse evoluir e eventualmente representar. Conhecia uma variedade de streamers pertencentes à organização e acompanhei alguns torneios em que equipas portuguesas participavam, nomeadamente a 1º volta da LPLOL na qual, infelizmente, a equipa da casa não teve o melhor resultado, algo que vai sem dúvida mudar na 2º volta."




3. Durante o tempo de compasso de espera, desde a fase de candidatura, scouting, “try outs”, até ao momento que ficaste fixo na equipa como foi para ti toda essa experiência?

 

"A partir do momento em que me candidatei à FTW eSports e até à exata altura em que comecei a dar try-outs para a equipa principal passou bastante tempo devido à própria equipa estar de férias e, indubitavelmente, senti-me ansioso. Durante esse período tive diversos convites por parte de outras organizações e equipas e foi-me dado a oportunidade de experimentar o ambiente dessas mesmas pela FTW, de modo a me poder auxiliar na minha decisão final. Independentemente disso, a FTW eSports manteve-se sempre como a minha 1º opção. Em suma, foi uma das fases da minha carreira competitiva em que tive de mostrar o que valia seja a que equipa fosse."

 

 

4. É a primeira vez que te encontras a representar uma organização e a estar, ou a seres levado para um mundo mais competitivo, como te estás a adaptar a estas novas dinâmicas? Que importância ou impacto teve para ti a confirmação do nosso CEO em como serias o “mid laner” principal a representar a FTW?

 

"Poucos se apercebem que a mudança de um ambiente desleixado que é a solo-queue para um ambiente competitivo é talvez das alterações mais drásticas que um jogador tem de fazer.

A cada dia que passa aprendo algo novo que ajuda nos jogos organizados em equipa, seja algo importante como um matchup ou algo ínfimo, para alguns, como o placement de uma ward num sítio específico. No fundo, ter alguém que tomou um voto de confiança em mim e me colocou numa das equipas mais conhecidas do país, numa posição que exige bastante trabalho, é algo que vou estar eternamente agradecido."


 



5. Alguns de certo vão contestar a nossa opção, ou seja, colocarmos o “Meduza” a sub da equipa, e colocar-te como “mid laner” principal, influencia de alguma forma este legado e responsabilidade?


"O que importa para mim é a opinião da minha equipa e da organização, se estes confiam em mim essa é a parte que me importa e farei para demonstrar que valeu a pena esse voto de confiança. Espero manter o legado de excelentes mid-laners que já passaram por esta casa incluindo o “Meduza”, mas por vezes é saindo da zona de conforto que nos permite voar mais alto. Tendo até o apoio dele, apenas sinto que me tenho de manter confortável, confiar na minha nova equipa, e evoluir com a mesma."

 



6.Recentemente estiveste num “boot camp” de 4 dias com a tua nova equipa, como correu e que impacto teve para ti como pessoa e jogador? Tendo este já terminado, quais achas que vão ser as tuas dificuldades no futuro ou o que tens de superar?


"Ter a oportunidade de conhecer os restantes membros da equipa provou ser uma experiência dinâmica que só me vai continuar ajudar a evoluir como jogador. Provavelmente a maior dificuldade será conseguir trabalhar como uma verdadeira equipa e saber aceitar críticas construtivas."

 

Mário "Ripshocks" Nunes


7.Ao estares na equipa principal da FTW eSports Club irás também, se nada em contrário acontecer, estar presente na segunda volta da LPLOL, atendendo aos maus resultados da primeira volta sentes uma responsabilidade acessória nesta segunda volta?


"Tal como referi anteriormente, é da minha responsabilidade colocar a equipa bem mais acima da tabela. É também certo que poucos esperam uma equipa que se encontra a 9º lugar que comece a criar “upsets”, porém é algo que ansiosamente espero."




8.É também a primeira vez que estás a trabalhar com o Paulo “Krons” Roxo, e o recém chegado João “Mantorras” Conceição, qual a tua opinião do trabalho deles para contigo?


"Para um jogador recente na cena competitiva, ter um coach e um analista é algo que não estava habituado mas é sem dúvida algo que faz falta. Tanto o Paulo “Krons” Roxo como o João “Mantorras” Conceição complementam-se no que toca ao trabalho que fazem e até agora provaram ser indispensáveis."




9.Como gostavas que a “scene” de League Of Legends em Portugal estivesse em 2016?


"De certo modo, gostava de ver uma plenitude de competições e torneios nacionais, bem como, uma promoção mais saudável e integral destes mesmos na comunidade portuguesa. Talento não é escasso mas tal é inibido pela mentalidade dos próprios jogadores."




10. São objectivos teus e da equipa tentarem a qualificação para a Challenger Series ou achas que o projecto é recente demais para voos tão altos?


"De momento, sim talvez, ainda somos uma equipa relativamente nova e como tal instável, depende dos resultados nestes próximos meses, se tudo correr como eu e a equipa queremos, poderá sim ser um objetivo a ter em conta."




11. Não há muito tempo assistiu-se a manifestações de um dirigente de outro clube e da própria LPLOL em comunicados sobre a FTW e a Direcção da mesma, tens alguma opinião formada sobre esta matéria? Condicionou de alguma forma o teu desejo de ingresso na FTW?


"Nunca me deixei influenciar por dramas desnecessários e sempre os tento evitar quando posso. Li, ouvi e tentaram me influenciar, sim, mas sem sucesso e após todo o tempo que cá estou só tenho a lamentar esses dramas terem sucedido e que ao encontro da verdade certamente não vão. Se há algo que aprendi na FTW é que acima de tudo sou um jogador, estou aqui para jogar e, sem dúvida, ganhar, algo que prometo fazer enquanto parte da FTW eSports."




12. Queres deixar alguns agradecimentos ou palavras para os teus seguidores?


"Agradeço principalmente à organização pela oportunidade, a todos os que me seguem e (espero eu) seguirão."


Obrigado pelo teu tempo e mais uma vez bem vindo à FTW eSports Club.

 

 

 

Podes seguir o jogador no seu Facebook https://www.facebook.com/ftwripshocks




Paulo "Krons" Roxo, Coach: "A passagem a “sub” do Guilherme "Meduza" Somsen foi algo que pessoalmente me deixou triste por se tratar de um jogador que eu acompanhei desde a minha entrada nesta casa, que vi evoluir não só enquanto jogador mas enquanto pessoa, por isso este role para mim seria o mais complicado de dar “replace”, passamos por um extenso período de tryouts e nada parecia correcto, até surgir o Mário "Shocks" Nunes.

O Shocks é um jogar de “soloq” que teve a sua 1ª competição no ISMAI Legends, este foi-me recomendado pelo Ramiro "Teodosius" Teodósio, sugestão á qual me mostrei reticente, um jogador DIV sem experiência em competitivo e quase que desconhecido, o que para mim seria impensável para a equipa principal da FTW. Contudo quando lhe apresentada a oportunidade de mostrar o seu valor, conseguiu surpreender toda a gente na equipa, tanto técnica como os próprios jogadores que a compõem.

Não era um jogador perfeito, mas tambem não esperava que o fosse uma vez que nunca teve o devido acompanhamento para poder jogar numa equipa competitiva, ainda assim, sozinho sempre procurou aproximar-se da sua própria definição de perfeição. É um "puto" novo, honesto e humilde, é o jogador mais novo da equipa mas ganhou o respeito de todos só com o seu desempenho ao longo deste mês, é a meu ver um diamante em bruto, e é o novo “midlaner” da FTW eSports Club".

 

 

 


Podes seguir o Krons no seu Facebook através do seguinte Link.

 

A Secção de League Of Legends da FTW eSports Club

 

 

 

 

 

 

 

Autores:  Diogoambf
Categorias: League Of Legends

Voltar a Notícias